EU NÃO TE AMO

98fab-black_walls_by_myiu14-d3t9gtk

 

– Eu não te amo mais.

Adele nem se deu ao trabalho de me olhar. Seu rosto de perfil me dispensava meia atenção apenas. Seu nariz empinado coberto de sardas, seus imensos cílios carregados de máscara, seus cabelos claros e lisos nos ombros pálidos, seu vestido preto de tecido aveludado, sua pequena bolsa antiquada, sua sombrinha rendada, suas meias brancas opacas, seus sapatos de salto grosso e bico redondo me diziam que ela estava indo embora.

E eu chorava, desesperada, a maquiagem escorrendo pelo rosto, o corset branco espremendo todo o meu sumo pelos olhos. Agarrei seu pé, mas só na minha imaginação. Eu me humilharia somente nos meus pensamentos, porque sabia que se o fizesse de fato de nada adiantaria…(LEIA O CONTO COMPLETO)

 


 

EXÍLIO

5a447-the_hospital_by_tsabo6

 

Tive medo de ir vê-lo. Foi no meu último dia na universidade, depois da defesa da monografia. Temia principalmente pela minha mente que começava a decantar, as ideias baixando na superfície do cérebro, após um conturbado fim de décimo período. Em breve, eu seria um advogado. Aparentemente curado das perturbações mentais da infância e da adolescência, eu me tornara o filho modelo.

Minha mãe me mantivera afastado dele durante a conclusão da monografia e assim pretendia que fosse enquanto eu me preparasse para o exame da Ordem.

Me recusei e fui vê-lo…(LEIA O CONTO COMPLETO)

 


 

POISONPASODOBLE

d655e-pasodoblepoison

 

Cada vez que eu digo algo sem sentido um machucado se abre nas minhas costas. Ou nos meus braços. Ou na minha perna. Cada hora que eu deixo de dormir é uma lei que eu deixo de decorar. Então é sangue espalhado por toda parte de novo. Desta vez ele veio do meu estômago.

Começa com um Paso Doble.

A música espanhola irascível atropela a minha consciência. Os tristes touros irrompem pela arena que é meu estômago. É um espetáculo fatal e doentio que atrai o mesmo tipo de turba que a luta entre gladiadores. Ou as execuções públicas de criminosos. Eles têm orgulho, os touros, e mais nada. Ele tem todo o resto, o toureiro, e também olhos de ninja. Ao mesmo tempo em que os mata, ele é envenenado por eles. Poison. Na plateia, eu vejo o Jack Kerouac e ele acena pra mim. Mas eu não o conheço. Conheço apenas o toureiro.

OLÉ, OLÉ! MAHALO! DOMO ARIGATO!…(LEIA O CONTO COMPLETO)

 


 

 

O INFINITO NO MEIO

O infinito no meio

Eu queria ser duas pessoas.

A vida seria ideal se eu fosse duas pessoas.

Não sei se alguém já desejou algo semelhante. É uma novidade até para mim. E, como não posso ser duas pessoas, passei a viver pela metade.

Meu nome é Cecília e para mim o tempo parou.

Isso não é uma metáfora.

Gosto de ficar no escuro, de caminhar pelo longo corredor do apartamento até o meu quarto, de madrugada, em completo breu. Minhas trevas são opcionais; lâmpada alguma jamais queimou porque, aqui dentro, as coisas não estragam, não sofrem o peso do tempo que as fariam perecer. Não há poeira no ar daqui e o motivo disso não consigo imaginar. Cheguei até a duvidar da existência do ar. Mas eu respiro. Esta é uma certeza. Não sou um fantasma, não morri. Já vi fantasmas, sei exatamente como são, e eles não têm nada a ver comigo…(LEIA O CONTO COMPLETO)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s