Esquartejado

breathing_in_your_beauty_by_redrob10-d4phd0q
Imagem: redrob10 @DeviantArt

Podia te cantar poemas, meu amor-menino

Enquanto dormes e enquanto gritas

Podia ser de tinta e de agulha, de linha

Ser de tela e de imagem, de lente

Podia ser teu olho cravejado no meu ventre

Achar-te bonito inteiro e bonito em partes

Podia deitar pequenina no meio dos teus lábios

Inchados

E despejar meu futuro sobre teus dentes

Encostar a pontinha da minha língua no teu ouvido

e virar tua música do avesso

Tua voz retalhada, cubista

Chegando nota a nota no meu orgasmo

Podia acordar como se nada tivesse acontecido

Como se inteiro fosses

Sem precisar recolher teus pedaços

Os retalhos da tua pele de mel nos cantinhos do meu corpo

Escorrendo

Um a um

A cola espessa do teu sangue a me unir os cacos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s