Um rosto

 

cathing_dreams_by_keitheric
Arte: Keith Eric @deviantart

Os lugares que eu fui. Os lugares que eu não fui.

As coisas que eu fiz. As coisas que eu não fiz.

Cada qual impresso no meu interior de um jeito diferente, projetado.

Cada qual um baixo-relevo na pele da minha mente.

Abraçar essas dúvidas que me despertam antes que o sol de verão o faça.

O sol da manhã que eu nunca vejo. A tarde que é como fumaça.

 

Amanhã eu mesma sou fumaça.

Amanhã meu rosto já escolheu seus arrependimentos.

Amanhã é o grito, mas amanhã

é também meus olhos que guardaram imagens

que guardaram.

Depois vai ser uma cicatriz pequena.

Eu tenho várias.

Nos braços.

Nas pernas.

Dentro da caixa torácica.

Um texto não vale nada, sequer abre uma ferida.

Um texto é menos que a palavra vazia que eu respondi pra alguém na rua.

E um texto é toda a minha existência.

 

É algo no meu estômago que me faz engasgar.

E perguntar qual minha idade.

Minha própria idade.

Meu próprio tempo.

Meu próprio corpo que não pode ser meu.

Meu corpo que nunca foi meu.

E nem vai ser.

 

Poesia de estômago doendo.

Poesia de vento.

Uma crença débil, uma convicção ridícula.

Achar que muda o que não muda.

Abrir portinhas pra uma esperança descabida.

Repetir.

Deixar escapar nada nada nada de si.

Trancar.

E depois abrir.

E não ter mais nada.

E sorrir.

 

(Quantas vezes eu já morri sozinha?)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s