Jack, the mannequin, and his Miss Delaney


Este texto foi inspirado por “Everyhting in Transit”, álbum do Jack’s Mannequin.

“Ele esperou por ela a noite toda. Mais que isso, todo o dia. Tinha alguma esperança ainda, apesar de já passar das duas. Foi dormir com a imagem de seu rosto esvaindo-se de sua memória. Nem uma foto poderia ver. De qualquer maneira, havia se cansado de fotos. Teria de esperar meses por sua presença, meses recheados com dias feitos de sua ausência. Ela nem desconfiava, nem poderia saber daqueles sonhos loucos… de toques, beijos, saliva e prazer. Sonhos principalmente de falta.

Queria mergulhar naqueles cabelos loiros, amarelos… Afundar-se naqueles olhos pálidos. Mas sua tentativa era imaterial. Como aquele rosto, aquelas pernas brancas… Ela fingia de morta, fazia de desentendida, mas – sabia – queimava por dentro. Em outra cidade mais chuvosa que aquela, o anjo sonhava adormecido.

‘I need you here tonight just like this night it needs the rain’ – lembrou-se da canção, ao ouvir o barulho das gotas batendo no cimento. Queria beijar-lhe o pescoço, suspirar em seu ouvido, cantar… Queria-a inteira, misturando-se naqueles cabelos amarelos. Por mais errado que fosse, nada poderia proibir o encontro do poeta com a musa. O toque era inevitável, inafastável. A tristeza pelas coisas da vida voltava a lhe doer, e precisava dela para o alívio através do prazer.

Escreveu um poema:

‘Espero tua chegada
Até sentirmos o vento
Teu corpo de ninfa me apertando
Teus olhos esbugalhando sob meu olhar
Tuas asas flexionadas
Teu andar cansado
por me cansares
Quando te deixei falar
Fi-lo porque te queria ouvir
Ouvi tua resposta
Antes de perguntar

Sob tua forma juvenil
guardo minha ardência
Levo teus cabelos amarelos
presos às minhas penas
E te derramo a cada dia
sobre meus sonhos pré-dormência

Ó, ninfa minha, cala teu corpo com o meu
Vem dormir sobre meu ventre
e abre-me a ti
Teu anjo sobrevoa minha fantasia
E teu silêncio
Angustia o espaço que era o teu vazio’

Aquilo era tudo.”

[“Jack the Mannequin 2” – KhaoticallyKim]

Anúncios

5 comentários em “Jack, the mannequin, and his Miss Delaney

  1. É mesmo uma artista , eu não disse?Eu sempre me vejo em seus poemas.Sinto como se escrevessem para mim! É mágico!Os cabelos, asas…Perfeito, nee-chan!Você é uma artista, não tem como *___*=***Adoro.Sweet Kisses.

  2. Minha idola! Sem mais… Ou melhor, tenho muito pra aprender ainda com vc, por isso, não saia da minha vida! =)Beijooos, Mary.

  3. Olha, algo de dor, amor, prazer…Algo de profundo inverno, algo de extremo verão…Paixão… desejos e desprendimentos…Humano, divino…Mixto de sentimentos, que TODOS indistintamente sentimos…Está verbalizado e muito bem transcrito…Corpos e almas…Ardem pelo amor divino e pelo fogo mundano!!!Parabéns!!!Carinho e respeito,Rô.

  4. Olha, algo de dor, amor, prazer…Algo de profundo inverno, algo de extremo verão…Paixão… desejos e desprendimentos…Humano, divino…Mixto de sentimentos, que TODOS indistintamente sentimos…Está verbalizado e muito bem transcrito…Corpos e almas…Ardem pelo amor divino e pelo fogo mundano!!!Parabéns!!!Carinho e respeito,Rosângela Castanheira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s